Polícia Civil
Polícia Civil

Garoto que brincava em carro atropela 3 meninas e mata uma delas em MT

Adolescente de 13 anos ligou o veículo, que saiu desgovernado em marcha ré e atingiu as vítimas em Várzea Grande

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2018 | 17h38

SÃO PAULO - Uma criança morreu e outras duas ficaram feridas após serem atropeladas por um carro dirigido por um adolescente de 13 anos em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, na noite desta quarta-feira, 25. O garoto sofreu lesões ao ser atingido por pedras arremessadas por testemunhas do acidente.

+++ Adolescente em carro de luxo atropela e mata criança e tia dela em Santos

Segundo a Polícia Civil de Mato Grosso, a mãe de W.S. afirmou que estacionou o veículo, um Fiat Palio Fire, na frente da casa de sua sogra, na Rua 19, no bairro Jardim Marajoara. O garoto brincava dentro do carro e pediu para ouvir música. Ele teria ligado o automóvel, que saiu desgovernado em marcha ré e atingiu três meninas que estavam perto da igreja evangélica Assembleia de Deus.

+++ Adolescente furta ônibus, despenca sobre casa e apanha de moradores em São Carlos

Duas vítimas foram socorridas e encaminhadas para o Pronto Socorro de Várzea Grande. Emanuele Suquere Pacheco, de 7 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

+++ Adolescente provoca morte da irmã ao dirigir fazendo 'live' no Instagram

Outra garota, também de 7 anos, foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, onde permanecia internada em estado grave na tarde desta quinta-feira, 26.

O adolescente foi submetido ao teste do bafômetro, que apontou que ele não havia ingerido bebidas alcoólicas. Um auto de infração foi feito, já que o garoto dirigia sem estar habilitado. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizou procedimentos no local.

O caso foi registrado pela Delegacia de Trânsito (Deletran) e será investigado pela Delegacia do Adolescente de Várzea Grande.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.