Garoto que caiu com mãe da janela está traumatizado

Desde que recebeu alta hospitalar, anteontem, Lucas Macedo Nóbrega Correia, de 6 anos, só quer saber de jogar videogame. A alegria da criança, que sobreviveu a queda do 3º andar do prédio onde morava em Guarulhos com a mãe, a operadora de caixa Andréia Cristina Nóbrega Correia, de 31 anos, porém, dura até a hora em que ele dorme. Ele está na casa da avó materna Jacira Macedo, de 59 anos, e desperta gritando e dizendo que está caindo. A mãe dele, que também caiu da janela no dia 18, morreu. "Ele, apesar de brincar, está traumatizado. Às vezes, olha para a TV, mas a gente percebe que não está concentrado. O pensamento dele está longe", contou Jacira, que mora em São Mateus, na zona leste. Lucas ainda não sabe que sua mãe morreu.O suspeito de ter provocado a queda dos dois, segundo a polícia, é o pai de Lucas e ex-companheiro de Andréia, o pagodeiro Evandro Gomes Correia Filho, de 35 anos. A polícia chegou a essa conclusão anteontem, depois de ouvir Lucas. A criança disse que houve uma discussão entre seus pais. Seu pai teria cortado a mangueira do gás com uma faca e, em seguida, sua mãe o pegou e se jogou pela janela. Na queda, Lucas quebrou o maxilar. Na casa da avó, já sem os pontos e o curativo na face, ele se alimenta de sopas e caldos. Lá, Lucas também reencontrou Lili, sua vira-lata preta.A reconstituição do crime será realizada hoje, às 9 horas. Três peritos e dois fotógrafos do Instituto de Criminalística acompanharão o trabalho. Os peritos vão filmar o local e a seqüência dos fatos. Lucas não participará.Correia Filho continua foragido. Ele tem um mandato de prisão temporária decretado e não deve se apresentar até que seus advogados entrem com um pedido de habeas corpus. Ele será indiciado por homicídio e tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.