Garoto que queria ver o mar escapa novamente

A aventura do garoto Fábio Souza, 13 anos,que fugiu de sua casa na cidade mineira de Teófilo Otoni para rever o mar em Salvador, parece que vai continuar por mais algum tempo. Na quinta, o garoto efetuou nova fuga, desta vez da Fundação Franco Gilberti, para onde havia sido encaminhado pelo Juizado de Menores enquanto assistentes sociais entravam em contato com sua família para enviá-lo de volta a Teófilo Otoni.Conforme o diretor da Fundação Franco Gilberti, Jorge Vacacci, Fábio não foi mais encontrado na instituição ao ser procurado na manhã da quinta-feira. Ele desconfia que o garoto pulou o muro da instituição. A direção da instituição informou ao Juizado de Menores sobre o desaparecimento. O órgão repassou o caso para a Promotoria de Infância e Juventude, que investigará o caso e pode até determinar o fechamento da Franco Gilberti devido ao incidente.Fábio saiu de Teófilo Otoni na sexta-feira e conseguiu viajar clandestinamente em caminhões até Salvador, onde chegou três dias depois. De acordo com o que disse, ele queria apenas rever o mar que o havia encantado na sua primeira visita à Bahia, em julho. Recolhido por um mecânico do Bairro da Boca do Rio, foi levado para o Juizado de Menores, que o encaminhou à Fundação Franco Gilberti, periferia de Salvador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.