Garra investiga pistola encontrada com suspeitos da morte de juiz

Policiais do Garra (Grupo Armado de Repressão ao Roubo, Assalto e Seqüestro) estão investigando todas as hipóteses surgidas com a prisão de dois homens suspeitos de terem participação no assassinato do juiz-corregedor de Presidente Prudente Antônio José Machado Dias.Uma delas é que a pistola 9 milímetros encontrada com um deles tenha sido adquirida em Presidente Prudente, de onde a dupla chegou a CampoGrande para fazer assaltos.O outro suspeito portava um revólver calibre 38, e as duas armas foram solicitadas peladelegada de polícia de Presidente Prudente, que preside o inquérito.Segundo o relações públicas da Diretoria-Geral de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Wellington de Oliveira, estão sendo realizados sucessivos interrogatórios com a dupla e, na maioria deles, ocorrem contradições.Eles foram fotografados na sede da Polícia Federal de Campo Grande, as fotos foram enviadas para Presidente Prudente, mas a testemunhanão os reconheceu como sendo os matadores do magistrado.Oliveira explicou que as armas estão sendo submetidas a vários exames para constatarse foram disparadas recentemente e são realmente eficientes, ou seja, estão emperfeitas condições."Temos dez dias de prazo para remeter a pistola e o revólver para São Paulo. Quanto aos suspeitos, eles ficarão presos até o esclarecimento total da situação, mesmo que a testemunha não tenha confirmado a suspeita", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.