Garrafas do Tietê decoram carnaval de Salto

Voluntários, atores e funcionários da prefeitura de Salto, a 98 quilômetros de São Paulo, iniciaram hoje a coleta de garrafas plásticas nas águas e margens do Rio Tietê, que corta a cidade. Esse lixo, depois de lavado e desinfetado, será transformado em enfeites para compor a decoração das ruas durante o Carnaval. A iniciativa, da Secretaria de Cultura e Turismo do município, é uma forma de alertar para a necessidade de despoluição do Tietê.Segundo o decorador Vagner Roberto Rovani, o turismo da cidade é prejudicado pela sujeira do rio, que recebe também a poluição da capital. "As garrafas plásticas de refrigerantes fazem uma longa viagem pelo rio e acabam parando em nossas barragens." O excesso de poluição degrada áreas de interesse turístico, como o Parque das Lavras.Nesse local, até o meio-dia de hoje, os funcionários da prefeitura tinham recolhido 1.700 garrafas inteiras. Eles estão recebendo ajuda de grupos de teatro amador e de pessoas da comunidade. Ao todo serão utilizadas três mil garrafas para a confecção de lustres, arandelas e candelabros que irão enfeitar os 900 metros da Rua 9 de Julho, no centro da cidade, local reservado para os desfiles das escolas. Os sambistas também vão chamar a atenção do público para o estado do rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.