Gate encontra bomba no Maksoud Plaza

Policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar encontraram, por volta de 13h desta terça-feira, uma bomba com uma banana de dinamite de aproximadamente 500 gramas num banheiro do segundo andar do Hotel Maksoud Plaza, em Cerqueira César, zona oeste de São Paulo.Minutos antes, um homem que se identificou como integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) havia telefonado e avisado da existência do artefato, dizendo que ele seria colocado em represália a uma apresentação que o candidato ao governo de São Paulo Fernando Fantauzzi (PST) fazia no local.Fantauzzi - cujos pontos principais do programa de governo são o combate à violência e ao PCC - estava no hotel desde as 11h, expondo seus projetos a jornalistas e convidados. A bomba, segundo o sargento Paulo César Pereira, do Gate, foi localizada por um funcionário da limpeza, que teria acionado a PM. O hotel nega que tenha sido encontrado qualquer explosivo no prédio. Segundo um assessor, tratava-se de uma caixa de material de construção esquecida no banheiro. O Maksoud Plaza informou ainda que a rotina do hotel não foi alterada e que os hóspedes nem souberam do fato. "O que houve é que localizaram essa caixa e criou-se pânico entre os funcionários", afirmou um assessor. "Não houve risco nenhum." O sargento Pereira, no entanto, desmente essa versão. "Era uma bomba completa, com dinamite, cordel e espoleta", disse. "Se explodisse, seria capaz de causar destruição total num raio de 2 metros, inclusive com alto risco de vida." De acordo com o policial, o artefato passou por um raio X, onde se comprovou o poder explosivo. "Removemos a bomba para uma garagem e decidimos desmontá-la ali mesmo, pois o transporte seria um grande risco, inclusive para nosso pessoal", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.