Gaudenzi assume e critica aeroportos

Novo presidente da Infraero diz que, ''''como usuário'''', não está ''''satisfeito com a prestação de serviços''''

Isabel Sobral, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2007 | 00h00

O novo presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Sérgio Gaudenzi, anunciou ontem que fará levantamento da situação de todos os aeroportos brasileiros ''''onde notadamente se fala em problemas''''. Ele classificou como ruim a prestação de serviços feita hoje nos terminais e afirmou que melhorar segurança e atendimento estão entre as primeiras recomendações do ministro da Defesa, Nelson Jobim. ''''Como usuário, direi que não fico satisfeito com a prestação de serviços.''''Sobre possíveis irregularidades em contratos feitos pela Infraero, Gaudenzi disse que o Tribunal de Contas da União (TCU) será chamado a analisá-los. ''''Se houver irregularidades, não compactuaremos com elas.'''' Em relação a futuras licitações, antecipou a possibilidade de o TCU acompanhar desde o início a elaboração desses documentos.O TCU está investigando a prestação de contas da Agência Espacial Brasileira (AEB), da qual Gaudenzi era presidente, com relação à viagem espacial do astronauta Marcos Pontes, em 2005. O Brasil pagou R$ 16 milhões à Rússia pelos custos da viagem, antes da aprovação pelo Senado, como manda lei. ''''Um gestor, muitas vezes, tem que decidir pelo prejuízo menor'''', alegou.Gaudenzi foi empossado numa reunião do Conselho de Administração da Infraero, ontem à tarde, em substituição a o brigadeiro José Carlos Pereira. Na reunião, Jobim foi empossado presidente do conselho. Jobim disse que em sua gestão a estatal deverá cuidar da segurança e pontualidade dos vôos.A Infraero divulgou nota segundo a qual o brigadeiro manifestou confiança de que a nova gestão solucionará os problemas do setor. ''''É um prazer enorme estar com Sérgio Gaudenzi, nós fizemos o ginásio juntos.''''Antes da reunião, Gaudenzi disse que sua indicação não havia sido política, apesar de pertencer ao PSB. ''''Sou político, mas não uma indicação política.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.