Gaviões e Mancha unidas no desfile das campeãs

Um pacto de paz foi selado entre a Gaviões da Fiel e a Mancha Verde no desfile das campeãs do carnaval paulista, na noite desta sexta-feira. Para surpresa da arquibancada, desfilou na frente da escola corintiana o casal de mestre-sala e porta-bandeira da agremiação palmeirense, empunhando inclusive a bandeira da arqui-rival do Corinthians. ?É uma emoção desfilar junto com a Gaviões?, disse Silvéria Nunes, 49 anos, porta-bandeira da Mancha Verde. ?Isso vai provar que as duas escolas podem conviver pacificamente na passarela do samba?. Para Vander Porphirio, mestre-sala da Mancha Verde, ?o casal da Mancha desfilar na frente da Gaviões é o que de mais importante aconteceu no Carnaval deste ano?. O casal que desfilou pela Gaviões da Fiel do Grupo de Acesso, formado por Gislene Matos e Dorival Machado, irá sair na frente da Mancha Verde. ?É uma oportunidade para pôr fim à guerra entre as duas torcidas. A paz do samba pode influenciar a paz nos estádios.? As duas diretorias, tanto da Gaviões como da Mancha Verde, afirmaram que disputarão o Grupo Especial no ano que vem. Nenhuma das duas aceita mais ser discriminada pela Liga das Escolas de Samba. Pelo regulamento, elas fariam parte do Grupo de Escolas Esportivas, formado por escolas originadas em torcidas uniformizadas de futebol. Nesse ano, a Mancha Verde integrou sozinha esse grupo, desfilando junto com as do Grupo especial, mas não concorrendo junto com as demais. A Gaviões foi a campeã do grupo de acesso e garantiu o direito de desfilar junto com as escolas principais, mas também na categoria esportiva. Adversárias históricas no futebol, as duas agremiações se uniram para tentar desfilar com o mesmo status das escolas tradicionais. Até as 22 horas, quando o desfile começou, havia 4 mil pessoas no Sambódromo e não se registrou nenhuma ocorrência policial. Torcedores do Corinthians e do Palmeiras dividiam a arquibancada pacificamente.

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2007 | 23h15

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.