Gays iniciam campanha anti-aids

O Grupo Gay da Bahia (GGB) iniciou hoje sua campanha de prevenção ao vírus HIV para o carnaval deste ano, com o lançamento do livro "A Cena Gay de Salvador em Tempos de aids" que lista 45 espaçosfreqüentados por homossexuais na cidade. Nesses locais (ruas, boates, saunas eoutros) serão afixados cartazes "eróticos", distribuídos folhetos informativos sobreas formas de prevenir a doença e mantido um voluntário do GGB treinado para darexplicações sobre sexo seguro.Primeira Organização Não-Governamental brasileira a realizar trabalho de prevençãocontra a aids entre os homossexuais, o GGB conta com o apoio do Ministério da Saúde edo Programa de Cooperação Técnica Internacional França-Brasil. Um outro ponto preocupa o grupo, curiosamente foi motivado pela eficácia das drogas desenvolvidas contra a aids. "Pesquisas recentes feitas nos Estados Unidos mostram que por causa do sucesso dos tratamentos, que torna raro uma pessoa soropositiva desenvolver sintomas da doença, os gays não estão sendo tão vigilantes ultimamente,deixando de praticar o sexo com camisinha", disse Mott. Ele lembra que apesardo Ministério da Saúde insistir que a aids atinge cada vez mais heterossexuais(sobretudo mulheres casadas) os homossexuais representam 17% a 24% dototal de casos registrados no Brasil.Durante o carnaval 15 agentes de saúde voluntários do GGB vão percorrer os 45 locais mais freqüentados pelos homossexuais. Além dos folhetos e cartazes, os agentes levarão preservativos para distribuir aos interessados. O livro "A Cena Gay de Salvador em Tempos de aids", custa R$ 10,00 e pode ser adquirido na sede do GGB, Rua Frei Vicente,24, Pelourinho. Informações podem ser obtidas pela home-page do grupo, http://www.ggb.org.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.