Gedimar Passos pede ao STF direito para ficar calado na CPI

O advogado Gedimar Passos, suspeito de envolvimento na compra do dossiê Vedoin, pediu nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) habeas corpus para ter o direito de permanecer calado durante depoimento na CPI dos Sanguessugas, marcado para a próxima terça-feira (31).Segundo informou o site do STF, a defesa de Gedimar alegou que ele está na iminência de "sofrer a mesma represália e o mesmo constrangimento" pelo qual afirmou ter passado quando depôs na Polícia Federal, na investigação pelos supostos crimes de lavagem de dinheiro e por supressão de documento. "A convocação do ora paciente na condição de testemunha traz consigo um profundo e fundado receio de que venha a ser constrangido a prestar esclarecimentos perante a Comissão Parlamentar referida, e em caso de recusa sofra gravosas medidas punitivas", afirmou a defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.