Genoino escapa por pouco de seqüestro

Por pouco o presidente nacional do PT, José Genoino, não foi vítima de um seqüestro relâmpago nesta segunda-feira à noite. Uma escova de cabelo evitou que ele fosse feito refém por três ladrões que dominaram sua assessora de imprensa e seu motorista na frente de sua casa, no Butantã, na zona oeste de São Paulo.Os dois esperavam o político ao lado de um Marea 2003 blindado, de propriedade do diretório nacional do partido. Iam levá-lo para o estúdio da Rede Cultura, para ser o entrevistado do programa Roda Viva.A assessora Daniela Farah Antunes, de 31 anos, e o motorista Edson Tadeu Zacharias, de 49, vieram da sede nacional do PT para apanhar Genoino. Ele estava no corredor da casa, aproximando-se do carro, quando decidiu voltar porque lembrou que havia esquecido sua escova de cabelo. "Só soubemos que ele havia voltado depois", disse Daniela. Foi quando apareceram dois homens, um deles aparentando 17 anos e outro, 19.Armados, os bandidos obrigaram a assessora e o motorista a entrar no carro. Um deles ficou com Daniela no banco traseiro e outro ao lado do banco do motorista - o terceiro assaltante seguiu o Marea em um Palio. Nervosos, os ladrões apanharam os telefones celulares das vítimas e os cartões de banco e obrigaram que a assessora entregasse sua senha. Fizeram pelo menos um saque na zona oeste. Genoino saiu de casa pouco depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.