Geólogo é assassinado em Copacabana

O geólogo sul-africano naturalizado brasileiro Ronald Clize Middletom, de 66 anos, foi assassinado com uma facada no início da noite desta terça-feira na Avenida Atlântica, em Copacabana, na zona sul do Rio.Ele passeava no calçadão na companhia de uma mulher quando foi abordado por um homem, que, segundo a Polícia Militar, teria anunciado o assalto.Middletom - que morava no Brasil havia vinte anos, era morador de Botafogo, casado e pai de dois filhos - foi socorrido pelo comandante do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur), tenente-coronel Jorge Braga, que passava pelo local no momento do crime.Levado para o Hospital Municipal Rocha Maia, em Botafogo, na zona sul, o geólogo não resistiu ao corte profundo na veia femural da perna direita e morreu pouco depois. Vários suspeitos foram levados para a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat), mas, até o fim da noite, segundo a delegada Elizabeth Cayres, ninguém havia sido preso.A mulher que acompanhava o Middletom não sofreu qualquer ferimento.

Agencia Estado,

05 de junho de 2001 | 23h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.