Gerente de banco e família sofrem seqüestro no ABC

Um gerente de banco e sua família foram sequestrados em São Bernardo do Campo, no grande ABC paulista, final da noite de ontem. A polícia acredita que os sequestradores usariam a família do gerente para invadir a agência pela manhã. O gerente da agência do Banespa, da Avenida Mateo Bei, em São Mateus, na zona Leste de São Paulo, Walter Yasuo Matsumoto, foi abordado por cinco homens armados e encapuzados na Rua Antártico, no Jardim Planalto, em São Bernardo do Campo. Dois dos sequestradores foram com o gerente até a casa dele, na Rua Paramont, no Jardim Hollywood, na mesma cidade, onde fizeram reféns a mulher de Walter, Elisa Ayalco Akaiama, e duas filhas adolescentes, uma de 13 e outra de 17 anos.Toda a família foi levada para um cativeiro, mas como estavam com os olhos vendados, as vítimas não souberam identificar o local. Enquanto Elisa e as filhas eram mantidas em cativeiro, parte do grupo saiu com o gerente e começou a percorrer as ruas da região central de São Bernardo do Campo. A filha mais velha do casal, Carla Satomi Matsumoto, de 19 anos, que não estava com a família, chegou em casa e percebeu que a residência estava toda aberta e comunicou o fato à polícia. Um dos integrantes da quadrilha estava ainda nas proximidades da casa, para dar cobertura ao restante do grupo.Quando ele percebeu a presença da filha mais velha, que tinha descoberto o crime, o sequestrador avisou os comparsas para liberar o restante das vítimas. Em seguida, o grupo deixou o gerente em frente ao Shopping Metrópole, na Avenida Pereira Barreto, no Centro de São Bernardo do Campo e fugiu. Depois de meia hora, a mulher de Walter e as duas filhas, foram deixadas também na Avenida Pereira Barreto, mas já na Vila Gilda, em Santo André.Ninguém foi preso. A polícia acredita que pelo fato de uma das vítimas ser um gerente de banco, os sequestradores poderiam manter a família refém por toda a madrugada para depois invadir a agência bancária com mais facilidade.O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de São Bernardo do Campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.