Gerente de banco é mantida refém por quadrilha no RS

A família de Iva Murati, gerente de negócios do Banco do Brasil, foi seqüestrada em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no domingo. A quadrilha de seqüestradores obrigou os familiares da gerente a retirarem R$ 70 mil da agência onde ela trabalhava na manhã desta segunda-feira, segundo informações do Jornal Hoje da TV Globo.Nesta segunda-feira, a quadrilha amarrou uma falsa bomba no corpo da funcionária e a deixou na entrada da agência, enquanto matinha os dois filhos e o vigia da rua em que ela mora como reféns. Avisada, a Polícia Militar chegou no local e os homens fugiram. Para desarmar o artefato, a PM isolou o local e verificou que a bomba era falsa. Os três reféns foram libertados no fim da manhã. Segundo a polícia, os bandidos fugiram sem levar o dinheiro da agência. Este foi o segundo assalto à banco no País em seis dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.