Gerente é mantida refém com marido e filhos na própria casa

A gerente administrativa do Banco Real, Antonia de Maria Camelo Sampaio Qlinq, 40, foi mantida refém, junto com o marido e seus três filhos, por mais de duas horas em sua casa, na noite de ontem. A intenção dos bandidos, segundo a polícia, era manter a família refém durante a madrugada e, pela manhã, ir com a gerente até o banco e roubar o cofre.Por volta das 20h30, a gerente chegou com seu Fiat Pálio azul em sua casa, na Vila Veleiros, região do Socorro, zona sul de São Paulo. Ao chegar em casa, Antonia foi dominada por três bandidos, armados com uma pistola 380 e um revólver magnum calibre 44, e Cristiano Carvalho Vital, 24, fugitivo do Cadeião de Pinheiros entrou com a mulher na casa.O cunhado da gerente foi até a residência, apertou a campainha e estranhou a movimentação. O bandido que estava dentro da residência mandou Celso Henrique da Paixão, 37, marido de Antonia, ir até a porta e inventar uma história. Quando chegou no portão disse a seu irmão que ele, a mulher e os três filhos, de 4, 12 e 15 anos estavam reféns, mas que nada era para ser feito.O rapaz então foi embora e ligou para a policia. Duas viaturas foram para o local e cercaram a casa, por volta das 22h. Os dois ocupantes do Corsa preto, parados em uma rua próxima, esperando pelo clarear do dia para ir com a mulher até o banco, perceberam a chegada da polícia e fugiram, mas foram detidos minutos depois por outras viaturas, que receberem a informação de que havia outros dois bandidos nas imediações.Cristiano Carvalho tentou fugir pelos fundos da casa, mas também acabou detido. A polícia encaminhou os três bandidos, dois deles ainda não identificados, para o 102.º Distrito Policial, da Capela do Socorro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.