Gil Rugai nega assassinato do pai em interrogatório

O Estudante Gil Grego Rugai, de 21 anos, negou, hoje, à Justiça ter assassinado seu pai, o publicitário Luiz Carlos Rugai, de 41, e sua madrasta, Alessandra de Fátima Troitiño, de 33. Em seu interrogatório, na 5ª Vara do Júri, o réu afirmou ainda que não esteve na casa do pai no dia do crime. Laudo recente da perícia constatou que a pegada de Gil é compatível com uma marca encontrada em uma porta arrombada da casa do publicitário. Até ás 19h20, seuinterrogatório, iniciado às 15h30, não havia terminado. O estudante está preso desde o dia 6 de abril quando teve a prisão decretada pela Justiça. O publicitário e sua mulher foram encontrados mortos na casa em que habitavam, na Rua Atibaia, em perdizes, na zona oeste de São Paulo. O delito ocorreu em 28 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.