Gilberto Gil esquiva-se de discussão sobre ética no PT

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, recusou-se a entrar na discussão sobre a ética do PT e do governo. A polêmica surgiu durante reunião do presidente Lula com intelectuais na casa do ministro, há dez dias. "isso já foi, não tem mais o que falar", disse ele, esquivando-se do assunto.Gil participou, juntamente com o ministro da Educação, Fernando Haddad, da solenidade de instalação do Conselho do Livro e Leitura e da Câmara Interministerial. Ambos ressaltaram que a integração entre os dois ministérios existe desde o início do governo e que apenas está sendo formalizada agora. "Educação e cultura fazem parte do conjunto holístico da vida humana", disse Gil.Atualmente, segundo Haddad, essa parceria já se dá através de ações como a parceria entre a Biblioteca Nacional e o site Domínio Público (www.dominiopublico.gov.br), que já disponibilizou mais de 20 mil obras para download e impressão gratuitas.Gil enfrentou uma saia-justa ao chegar no Palácio Capanema, sede dos ministérios da Cultura (Minc) e Educação (MEC) no Rio. Servidores do Minc faziam piquete na porta do prédio para garantir a paralisação por 24 horas a favor da liberação do projeto de plano de cargos e salários da categoria, que encontra-se no Ministério do Planejamento aguardando liberação de recursos.Os ministros da Educação e Cultura encontram-se novamente agora a tarde para a assinatura de acordo de cooperação técnica para a restauração do Museu Nacional na Quinta da Boavista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.