Globo atende à exigência dos seqüestradores e exibe vídeo do PCC

A Rede Globo atendeu às exigências do Primeiro Comando da Capital (PCC) e exibiu o vídeo produzido pela facção, em que cobra mudanças e melhorias no sistema carcerário do País. A contrapartida da veiculação do vídeo em DVD foi a soltura do repórter Guilherme Portanova, seqüestrado na manhã deste sábado, 12, numa padaria em frente à sede da Globo, em São Paulo.Junto de Portanova, também foi seqüestrado o auxiliar técnico Alexandre Coelho Calado. Ambos sairiam para uma pauta. Calado foi liberado pelos criminosos por volta das 23 horas e deixado em frente à sede da Globo. Ele levou a fita à emissora e um bilhete com os termos do "acordo" entre Globo e PCC. Guilherme continua desaparecido.No início da madrugada deste domingo, 13, à 00h27, a emissora interrompeu sua programação e divulgou a íntegra do conteúdo do vídeo por meio do Plantão da Globo.O vídeo é o mesmo que já havia sido enviado antes ao Ministério Público Estadual e ao SBT. Nele, um integrante do PCC, usando máscara, mostra armas e munições. Depois, lê um comunicado diante de um pano com a mensagem ?PCC luta pela (sic) injustiça carcerária. Paz e Justiça?.O texto faz referências legais, critica a criação do regime disciplinar diferenciado (RDD), reivindica um sistema carcerário humano e pede às autoridades: "se eles trabalham em cima da lei, que façam justiça em cima da injustiça que é o sistema carcerário".O DVD ainda acrescenta: "Não somos contra o governo, mas somos contra a injustiça, abuso de poder, maus tratos, espancamentos e violência há anos às classes pobres nesse País".IndíciosOs indícios de que a facção estaria por trás do seqüestro foram dados ao longo da semana. Na terça-feira, a facção começou a disseminar via internet e panfletagem um manifesto no qual externava sua contrariedade com as notícias sobre a motivação dos ataques."O Primeiro Comando da Capital vem por meio desta esclarecer o verdadeiro motivo de todas essas lutas travada contra o governo nestes últimos dias, o que na verdade é o dever dos órgãos de imprensa, que, ao contrário disso, escondem a verdade e veiculam as notícias de acordo com seus interesses, principalmente os do governo?, dizia o manifesto endereçado, via internet, à redação do Jornal da Tarde.Também na terça-feira, um motociclista passou pela sede do SBT e jogou por cima do muro um pacote endereçado ao Departamento de Jornalismo. Trata-se do mesmo DVD divulgado pela Globo. Para enfatizar o potencial ofensivo da organização, a imagem mostra armas pesadas, como metralhadoras, fuzis, granadas, e várias munições.Segundo diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), o caso não é necessariamente um prenúncio de ataques a veículos de comunicação. "Não é motivo para pânico. A polícia dá conta do recado".Às 22h, foi encontrado o aparelho de celular e rádio de Portanova jogado em uma rua de Santo Amaro. Também à noite, a polícia fez buscas pelo cativeiro em uma favela da Zona Sul, mas nada encontrou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.