Globo demite jornalista envolvido com máfia de caça-níqueis

O jornalista da TV Globo, José Messias Xavier, apontado como membro da organização criminosa chefiada pelo bicheiro Fernando Iggnácio, um dos chefes da máfia de caça-níqueis do Rio de Janeiro, foi demitido nesta segunda-feira, 18. O anúncio foi feito no telejornal RJTV. À empresa, Messias disse que tentava se infiltrar na quadrilha com objetivos jornalísticos. Porém, na denúncia enviada à Justiça, o Ministério Público Federal (MPF) afirma ter "comprovado" a participação de Messias na quadrilha por meio de interceptações telefônicas, de e-mails e de fotografias feitas pela Polícia Federal (PF). Segundo a denúncia, a cada mês, o jornalista receberia R$ 1 mil para repassar informações privilegiadas à quadrilha, como o cumprimento de mandados de prisão; entregar a autoridades dossiês apócrifos elaborados pela organização criminosa, com o objetivo de incriminar o rival Rogério de Andrade; e produzir reportagens de interesse de Iggnácio. O procurador da República José Augusto Simões Vagos disse que o jornalista manteve relação "contínua, estável e reiterada" com a organização criminosa. Messias responderá pelo crime de formação de quadrilha armada. Vagos disse ainda que as informações passadas por Messias geravam na quadrilha de Iggnácio "disposição para tirar documentos dos locais onde haveria busca e apreensão e disposição para fugas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.