Goiano cai do 4º andar de prédio do pai e morre em Bruxelas

Familiares do goiano Salomão Reiwerton Silva Dias, de 15 anos, morto na segunda-feira em Bruxelas, pediu ontem ajuda ao governo de Goiás para trazer o corpo para o Brasil. O garoto caiu do 4º andar do prédio onde morava, havia seis meses, com o pai, Reiber Dias Pereira, um irmão e a madrasta. "As causas da morte, e como tudo isso aconteceu, não sabemos", disse Isaak Moraes Silva, tio de Salomão, que pediu a intervenção do Estado. A família já ouviu duas versões para a queda. Na primeira, o rapaz estaria brincando com o irmão mais velho, quando caiu. Na segunda, o pai teria discutido com o rapaz, por ele ter dormido fora de casa. Salomão, então, teria fugido do pai pelo terraço, se desequilibrado e caído. Além da provável discussão, nenhuma outra causa, como agressão, uso de drogas ou álcool, foi até agora associada ao caso. Trata-se da 7ª morte no exterior envolvendo morador de Goiás neste ano e a 37ª desde 2007. "Foi um acidente fatal", teria dito Pereira, por telefone, à mãe, Ana Lúcia Reis e Silva Dias. Em Goiânia, ela explicou que Salomão passou parte de sua vida sonhando em morar com o pai e em festejar seu 16º aniversário, em novembro, na Europa. "A família pediu ao governo para trasladar o corpo, para ser enterrado em Goiânia", disse Elie Chidiac, chefe da Assessoria para Assuntos Internacionais do Estado. Para isso será preciso esperar o fim das investigações e a liberação do corpo pela Justiça belga.

Rubens Santos, O Estadao de S.Paulo

02 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.