Goiás alerta para riscos de contaminação de febre amarela

Turistas que pretendem aproveitar as férias para acampar em zonas rurais, florestas e regiões de cerrado em Goiás devem se precaver. Autoridades sanitárias do Estado estão alertando para os riscos de contaminação de febre amarela silvestre. O risco é maior nas zonas onde se localizam o rio Araguaia e a Chapada dos Veadeiros, os locais preferidos pelos ecoturistas, onde o último surto ocorreu em 2000."O risco existe e nós estamos recomendando a vacinação, dez dias antes, das pessoas que pretendem iniciar a viagem", afirma o epidemiologista Petronor de Carvalho Fonseca, da Secretaria de Saúde de Goiás.Goiás aparece na lista das seis áreas endêmicas, onde é maior o risco de transmissão da febre amarela, pelo mosquito Aedes aegypti. Os estados do Tocantins, Pará, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul também fazem parte da lista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.