Gol diz que iniciará trâmites para pagamento de indenizações

A Gol Transportes Aéreos informou nesta segunda-feira, 9, que iniciará os trâmites para as indenizações às famílias das vítimas do vôo 1907, que caiu no dia 29 de setembro, na Serra do Cachimbo. Em comunicado, a companhia diz que procurou os familiares para colocá-los a par dos procedimentos a serem adotados nos próximos dias.A empresa irá tratar sobre a indenização assim que as famílias desejarem. A interlocução será feita com o parente legalmente habilitado. A companhia afirma que pretende proporcionar "reparação material o mais próxima possível da realidade vivida até o acidente". "Portanto, não haverá um valor único para as indenizações nem se pode falar em valores genericamente, pois serão tratados caso a caso", afirma, por meio de comunicado.A Gol reconhece que é responsável por seus passageiros. "Cada cliente que embarca num vôo da companhia confia nela, e é obrigação da empresa cuidar para que a viagem se realize." Íntegra da nota: A Gol informa que procurou os familiares das vítimas do acidente que derrubou o vôo 1907 para colocá-las a par de alguns procedimentos que serão adotados nos próximos dias. Da mesma forma como assumiu prontamente seus deveres na assistência às famílias, a companhia entendeu que deveria prestar já um esclarecimento sobre as indenizações. A Gol respeita profundamente o luto das famílias, mas não pode descuidar de seus deveres. Por isso, colocou-se à disposição para iniciar os trâmites referentes às indenizações cabíveis. A conduta da companhia obedecerá aos seguintes princípios: - reconhecer que é responsável por seus passageiros. Cada cliente que embarca num vôo da companhia confia nela, e é obrigação da empresa cuidar para que a viagem se realize; - tratar sobre indenização imediatamente ou assim que a família o desejar, realizando a interlocução com o parente legalmente habilitado para isso; - proporcionar à família reparação material o mais próxima possível da realidade vivida até o acidente. Portanto, não haverá um valor único para as indenizações nem se pode falar em valores genericamente, pois serão tratados caso a caso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.