Gol é condenada a indenizar por atraso

O Tribunal de Justiça de Minas manteve a condenação da Gol e da empresa Bancorbrás a indenizar dois passageiros em R$ 5 mil cada um, por atraso em voo e não cumprimento de pacote turístico. Eles viajariam no feriado de Finados de 2006, de Belo Horizonte para o Rio. Cancelaram a viagem após 12 horas de atraso no embarque. A Gol alega que a culpa pelo atraso foi "operação padrão" dos controladores de voo. A Bancorbrás alega ser responsável só pela hospedagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.