Goldman passa por operação na próstata

O governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), foi operado na manhã de ontem no Hospital Alemão Oswaldo Cruz. A cirurgia - para a remoção de um câncer na próstata - durou cerca de 1h30. Por volta do meio-dia, o governador já estava no quarto e passava bem. De acordo com a equipe médica que o acompanha, há 90% de chances de cura.

Lucas de Abreu Maia, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2010 | 00h00

O câncer foi diagnosticado há cerca de 20 dias e a internação ocorreu na quinta-feira à noite para processos pré-operatórios. O governador trabalhou normalmente antes de ir para o hospital, onde deverá permanecer por ao menos mais quatro dias. Segundo os médicos, levará de sete a 10 dias até que Goldman possa retomar sua rotina.

"A operação foi o tratamento definitivo", avalia o urologista Luciano Nesralah, que integra a equipe médica responsável pela operação, liderada pelo médico Miguel Srougi. "O governador tem um quadro muito favorável." Os resultados definitivos dos exames só deverão sair no início da semana que vem.

Licença. Goldman não se licenciou do cargo, continuará despachando do hospital e, quando receber alta, de sua casa. Segundo Luciano Nesralah, o quarto onde fica o governador foi adaptado com conexão à internet e uma antessala para os assessores.

A assessoria do Palácio dos Bandeirantes informou que os futuros compromissos oficiais dependerão da evolução do quadro do governador. Ontem, ele não trabalhou e foi visitado apenas pela família.

Alberto Goldman assumiu o governo de São Paulo no dia 2, ainda como vice em exercício. No dia 6, ele tomou posse em substituição a José Serra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.