Goleiro Bruno comenta após prisão: 'Copa de 2014 acabou'

Advogado do atleta disse que ele negou em depoimento ter conhecimento do sequestro

estadao.com.br,

08 de julho de 2010 | 07h47

 

O goleiro Bruno, do Flamengo, se mostrou preocupado com o futuro no futebol após sua detenção na noite de quarta-feira, 8. Em vídeo divulgado pela 'TV Globo', Bruno, que conversava com o amigo Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, afirmou: “Eu acho que as coisas ficaram muito mais difíceis. No Brasil, para mim (...) se eu tinha esperança de disputar a Copa de 2014, acabou. Isso sou eu falando”, disse o jogador.

 

Veja também

linkOssos de Eliza foram concretados, afirma menor

linkPolícia contesta advogado e afirma que Bruno só falará em juízo

linkFlamengo decide suspender temporariamente contrato de Bruno

linkDefesa da mulher de Bruno e Macarrão quer anular depoimento de menor

especialCronologia do caso

 

O vídeo foi gravado na Polinter, no Andaraí, Zona Norte do Rio.

 

O advogado Michel Assef Filho afirmou que o goleiro negou em um depoimento rápido ter conhecimento do sequestro de Eliza Samudio, confessado na terça-feira pelo primo dele de 17 anos. A polícia, no entanto, negou que Bruno tenha falado.

 

Segundo os investigadores,  o goleiro se negou a prestar informações sobre o sequestro de Eliza e disse que só iria prestar esclarecimentos em juízo.

 

O advogado afirmou que vai impetrar habeas-corpus assim que possível para tentar revogar a prisão temporária de cinco dias decretada na quarta-feira de manhã pela Justiça do Rio. Ele informou que o goleiro deverá passar a noite da carceragem da DH."Sobre o inquérito, a DH de Contagem (MG, no qual Bruno é investigado pelo assassinato da moça), eu ainda vou tomar conhecimento para poder dar declarações sobre o assunto".

 

(Com Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo)

 

Leia também:

linkPolícia ainda busca corpo de Eliza

linkTemperamento explosivo de goleiro rendeu polêmicas

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.