Goleiro Bruno e Macarrão têm penas aumentadas pelo STJ por sequestro de Eliza

Goleiro Bruno e Macarrão têm penas aumentadas pelo STJ por sequestro de Eliza

Ex-jogador e amigo foram condenados pelo sequestro de Eliza em 2009 no Rio de Janeiro, um ano antes da morte da modelo

Jamylle Mol, Especial para o Estado

17 Outubro 2015 | 20h57

SÃO PAULO - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) aumentou as penas do goleiro Bruno Fernandes de Souza e de Luiz Henrique Romão, o Macarrão. Os dois haviam sido condenados pelos crimes de sequestro, lesão corporal e constrangimento ilegal cometidos contra a então namorada do jogador, Eliza Silva Samudio, em 2009. A decisão do ministro Rogério Schietti atende parcialmente a pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro, que apelava da decisão do Tribunal de Justiça fluminense que havia reduzido a pena no caso. 

A condenação ocorre em processo distinto do qual a dupla foi condenada pelo homicídio da modelo, que aconteceu em 2010. Pela morte, Bruno cumpre 22 anos e três meses de prisão e Macarrão, 15 anos. A condenação aconteceu em março de 2013.  Elisa Samúdio tinha 25 anos e era a mãe do filho do goleiro. O corpo da jovem até hoje não foi encontrado.

Com a mudança decidida pelo STJ nesta semana, a pena do goleiro Bruno passa a ter dois anos e meio a mais de reclusão e a de Macarrão, mais um ano e quatro meses de reclusão. A nova sentença, no entanto, não se somará às condenações feitas pela Justiça de Minas, mas poderá influenciar em decisões futuras de progressão do regime de prisão. 

Mais conteúdo sobre:
Goleiro Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.