Goleiro do Flamengo diz que 'ainda vai rir' de acusação de caso Eliza

Bruno afirmou estar com a consciência tranquila e negou envolvimento no desaparecimento da ex-amante durante reunião com dirigentes do Clube

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2010 | 18h31

RIO - Suspeito de envolvimento no desaparecimento da estudante Eliza Samudio, de 25 anos, o goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, disse para funcionários do clube que está com a consciência tranquila e que "ainda vai rir disso tudo". Em reunião com a presidente do clube, Patrícia Amorim e com o vice-presidente jurídico, Rafael De Piro, o atleta negou qualquer envolvimento no desaparecimento da ex-amante, que é mãe de um filho dele, de quatro meses, fruto de uma relação extraconjugal. Apesar das negativas, Bruno foi afastado da intertemporada que o clube inicia hoje em Itu, no interior paulista e treinará isolado do grupo.

 

Veja também:

linkJustiça de Minas emite mandado de busca em sítio de goleiro do Flamengo

linkGoleiro do Flamengo é afastado durante intertemporada

 

"Foi uma decisão conjunta com o atleta, pois ele está na iminência de ser convocado para prestar esclarecimentos à polícia", disse o vice-presidente Jurídico do Flamengo. Segundo ele, Bruno "está abalado, pois o fato é grave, mas tem todo o interesse em resolver o assunto". Ao anunciar o afastamento do goleiro, a presidente do Flamengo disse que o caso está entregue ao Departamento Jurídico. "O momento delicado, mas é um problema particular. O Flamengo não tem competência para julgar qualquer problema pessoal de seus funcionários", disse Patrícia Amorim.

 

Na manhã de ontem, a Assessoria de Comunicação do clube informou que o goleiro chegou atrasado duas horas ao treino do Flamengo, realizado na Gávea, zona sul do Rio. O atleta alegou acreditar que a atividade seria realizada no Centro de Treinamento Ninho do Urubu, em Vargem Grande, zona oeste da cidade. Bruno não trocou de roupa e ele deixou a sede do clube rubro-negro sem falar com os jornalistas, após reunião com Patrícia Amorim e De Piro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.