Google retira do ar fotos de jovens mortos do Providência

Parentes dos três jovens do Morro da Providência mortos em junho, após serem entregues por militares do Exército a traficantes do Morro da Mineira, ganharam na Justiça uma ação que obriga a Google Brasil a retirar do site de buscas e do Orkut as fotos das vítimas ou imagens alusivas aos crimes, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. A empresa informou que retirou as fotos ontem. Os familiares entraram com a ação após um e-mail apócrifo intitulado "as fotos dos três anjinhos mortos no Rio" ser reproduzido por usuários anônimos no Orkut. Algumas páginas do site exibiram imagens dos corpos dos jovens mutilados. O texto cita supostas passagens criminais das vítimas. Apesar de determinar a retirada das fotos, a juíza Sabrina Campelo Barbosa Valmont, da 30ª Vara Cível, não estendeu a decisão ao texto por entender que "poderia causar um retorno à censura". O presidente do Instituto dos Defensores dos Direitos Humanos, João Tancredo, que defende os parentes, disse que, em recurso, vai pedir para que a decisão seja ampliada. No Morro da Providência, a Construtora Edil parou as obras em julho. A empresa informou não receber repasse do Ministério da Defesa. A empreiteira demitiu os 200 moradores contratados para a obra, que recuperava as casas - algumas ficaram sem telhado.

Pedro Dantas, RIO, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.