Gordinhos fazem Disneylândia reformar atração

Apesar de parque poupar o ego dos visitantes mais pesados, já reestilizou a maioria de seus brinquedos

Kimi Yoshimo, LOS ANGELES TIMES, O Estadao de S.Paulo

17 de novembro de 2007 | 00h00

A irritante canção pegajosa da atração da Disneylândia It?s a Small World (Um Mundo em Miniatura) lembra aos visitantes que "os oceanos são largos". Mas se são suficientemente profundos é outra história. Passados 41 anos da inauguração do fantástico passeio, a Disney planeja fechar a atração em janeiro para lidar com o delicado problema dos barcos que encostam no fundo. A interrupção vai durar dez meses.Talvez numa tentativa de salvaguardar o ego dos visitantes, o parque insiste que a culpa não é dos turistas mais gordinhos. Os barquinhos encalham por causa das "camadas e camadas" de fibra de vidro que foram se acumulando com os remendos sobre remendos feitos pelas equipes de manutenção para consertar pontos com problemas, disse o porta-voz da Disneylândia, Bob Tucker. Entretanto, a Disneylândia está bem consciente da ampliação da circunferência das cinturas. Nos últimos anos, o parque reestilizou a maioria de suas fantasias para tamanhos maiores. Homens e mulheres adultos estão em média 11 quilos mais pesados do que em 1960 e 65% estão acima do peso, segundo o centro americano de estatísticas sobre saúde. Em 2002, o peso médio dos homens tinha subido de 75 para 86 quilos e o das mulheres, de 63 para 74 quilos. Cargas mais pesadas que as previstas têm feito com que os barcos encalhem em dois pontos - o das Montanhas Canadenses e o dos gansos escandinavos -, disse Al Lutz, cujo site na Internet, o MiceAge, foi o primeiro a informar sobre os planos de reforma. "Quando os barquinhos empacam, é preciso enviar alguém lá para aliviar a carga", contou Lutz, que participou de um passeio em que visitantes foram convidados a desembarcar. "Chegaram a construir uma plataforma ao lado da curva da Montanhas."A Disney planeja acrescentar uma polegada (2,54 centímetros) de profundidade ao canal d?água e projetar barquinhos que flutuem melhor, disse Lutz. Naturalmente que esse é um mundo de fantasia e o lugar perfeito para esquecer a dieta por algumas horas. Assim, quando alguém é retirado do barco, preocupados que não saia desapontado, os operadores da Disney oferecem um vale para comprar alimentos. Que tal uns churros?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.