Governador afirma que apuração prescinde de um 'caso concreto'

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), desqualificou ontem as denúncias de Roque Barbiere e disse que só abrirá investigação se o deputado citar um caso concreto. "Não temos nenhum caso. Se for citado um caso, ele vai ser rigorosamente apurado", disse. Ele também descartou mudanças no procedimento de liberação de recursos para emendas por considerá-lo rigoroso e transparente.

ANNE WARTH / AGÊNCIA ESTADO, O Estado de S.Paulo

24 Setembro 2011 | 03h06

Alckmin falou sobre a forma de liberação de emendas e de assinaturas de convênios com prefeituras. Segundo ele, todas as sugestões dos deputados têm de se enquadrar nos programas do governo. "O governo só libera recursos à medida que as prestações de contas são feitas. O controle é total. Se na primeira prestação de contas houver algum problema, para a liberação", disse o governador.

Geraldo Alckmin descartou mudanças na liberação de recursos e afirmou que há transparência total no processo. "É só entrar na internet que é possível ver município por município, quanto cada um recebeu, valores", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.