Governador de SC se reúne com Lula para definir ajuda

Na quarta, presidente assinou MP liberan R$ 1,6 bilhões para as vítimas das chuvas e sobrevoou o Estado

Leonencio Nossa, de O Estado de S. Paulo,

27 de novembro de 2008 | 16h28

O governador Luiz Henrique da Silveira está reunido na tarde desta quinta-feira, 27, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois discutem as ações de ajuda às vítimas dos temporais e enchentes que atingiram o Estado. Além disso, o presidente e o governador vão discutir o processo de recuperação da infra-estrutura das malhas viárias atingidas pelas chuvas.  Veja também:Santos organiza doações; saiba como ajudarEmpresária pára fábrica e dá gerador a hospitalMais de 60 mil casas continuam sem luzOnze estradas tem trechos interditados Tragédia em Santa Catarina Blog: envie seu relato sobre as chuvas Veja galeria de fotos dos estragos em SC  Tudo sobre as vítimas das chuvas    Na quarta, Lula assinou uma Medida Provisória liberando R$ 1,029 bilhão para a recuperação de um terço do Estado de Santa Catarina. Outros R$ 600 milhões serão destinados a outras áreas afetadas em Espírito Santo, Rio, Rio Grande do Sul e São Paulo. "Essa é a maior tragédia em termos de enchente que já aconteceu no Brasil", disse. O governador Luiz Henrique da Silveira estimou em R$ 250 milhões só as verbas para recuperar a infra-estrutura e a malha viária estadual. Os prejuízos para a economia superam os R$ 300 milhões. O Ministério da Fazenda fará um aporte específico de R$ 370 milhões para o governo de Santa Catarina por meio de títulos públicos. Do total de R$ 1,6 bilhão, serão destinados R$ 720 milhões para Defesa Civil em todo o País - R$ 350 milhões para a recuperação de portos catarinenses, R$ 280 milhões para a recuperação de estradas (R$ 129 milhões para Santa Catarina), R$ 150 milhões para as Forças Armadas e R$ 100 milhões especificamente para o setor da saúde. Foto: Celso Junior/AELula em reunião com o governador de Santa Catarina O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que a prioridade será montar um hospital de campanha e recuperar a infra-estrutura dos hospitais. Ele informou ainda que 40 toneladas de medicamentos chegariam nesta quinta ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.