Embaixada de Israel no Brasil
Embaixada de Israel no Brasil

Governador diz que tecnologia israelense aumenta chance de encontrar sobreviventes em Brumadinho

Representante da tropa elogiou o trabalho do Corpo de Bombeiros e disse que equipe já fez o reconhecimento do território

Redação, O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2019 | 10h10

SÃO PAULO - O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, disse na manhã desta segunda-feira, 28, que a chegada da equipe dos 136 militares de Israel pode aumentar as chances de encontrar sobreviventes do desastre em Brumadinho. “Com a tecnologia deles vamos aumentar as chances de encontrar novos sobreviventes e teremos mais agilidade para encontrar vítimas, o que de certa forma vai amenizar muito a angústia que as famílias têm passado”.

O representante da tropa israelense elogiou o trabalho do Corpo de Bombeiros e falou sobre o início dos trabalhos dos militares. “(Os bombeiros) trabalham em um lugar perigoso e complicado”.

Ele disse ainda que a equipe já fez o reconhecimento do território e vai iniciar o trabalho no local.

“Apreendemos todo o terreno na primeira luz da manhã. Agora, temos uma imagem completa do local e do que precisa ser feito. A delegação israelense vai começar a trabalhar agora. Nosso primeiro pessoal acabou de chegar no rio e o primeiro passo será o esforço para encontrar pessoas vivas. Isso será feito por aparelhos tecnológicos”.

Os militares irão ajudar nas buscas por vítimas do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, onde, até o momento, 58 mortes foram confirmadas. Com o grupo, vieram cerca de 16 toneladas de equipamentos. Um deles são os sonares, usados em submarinos para localizar pessoas em grandes profundidades. O aparelho tem detectores de vozes e possui alta qualidade de recepção de imagens.

A equipe também traz equipamento usados para avaliar a situação das outras barragens do complexo da Vale eno município. O objetivo é verificar o risco das instalações. Há ainda um equipamento que detecta variações de temperatura e poderá ser usado na busca por vítimas. A equipe é formada por médicos, socorristas e especialistas em resgate.

Parceria com Israel

A operação foi coordenada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu com apoio de Yossi Shelley, embaixador de Israel no Brasil.

Após sobrevoar a área da trágédia, na manhã de sábado, 26, o presidente anunciou a parceria com Israel apra localização das vítimas.

Um dos principais articuladores da parceria foi o empresário Fábio Wajngarten. Ele intermediou as conversas de Shelly com o Palácio do Planalto, ainda enquanto Bolsonaro voava para Brumadinho na manhã de sábado. O embaixador estava no seu país acompanhando a visita do ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Wajngarten entrou em contato com ele e contou sobre o que tinha ocorrido em Brumadinho.

Após o sobrevoo, o primeiro ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, conversou por telefone com o presidente oferecendo homens e tecnologia para ajudar a lidar com o desastre. Wajngarten é presidente  do Hospital Hadassah de Jerusalém no Brasil e membro do board internacional do hospital.

Veja em tempo real as últimas notícias sobre a tragédia de Brumadinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.