Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Governador do Rio pede 'empenho total' em investigação da morte de dançarino

Douglas Rafael da Silva foi encontrado em uma creche do Morro Pavão-Pavãozinho; moradores fizeram protesto violento em represália

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2014 | 11h21

RIO - O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, divulgou uma nota na manhã desta quarta-feira, 23, que informa que ele "determinou empenho total à Policia Civil" na investigação da morte de Douglas Rafael da Silva, de 26 anos, ocorrida no Morro do Pavão-Pavãozinho, nesta terça. A favela tem uma Unidade de Polícia Pacificadora.

"Ele aguarda o resultado das investigações para tomar as medidas cabíveis", diz ainda a nota do governo.  O rapaz, que tinha como apelido DG, era dançarino do programa "Esquenta", da TV Globo. Seu corpo foi encontrado no terreno de uma creche do morro. Moradores acusam a PM de ter espancado DG até a morte.

Na noite desta terça, eles protestaram nas ruas de Copacabana e houve confusão. Traficantes deram rajadas de tiros e balas traçantes foram vistas partindo da favela. Um jovem  foi baleado na cabeça durante confronto dos manifestantes e de policiais militares e não resistiu aos ferimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.