Governador recusa ajuda de tropas federais em São Paulo

O governador Cláudio Lembo adiantou, na tarde desta segunda-feira, 10, que não aceitará ajuda de tropas federais para controlar a situação nos presídios e combater o crime organizado. "Sou grato ao presidente Lula e já aceitei ajuda de logística e informações, mas não quero força federal em São Paulo", declarou Lembo, em entrevista à Rádio Eldorado. O governador ainda não recebeu proposta formal do ministro da Justiça, Márcio Thomas Bastos. "Não é uma posição de vaidade, mas de realismo administrativo. Se nós preservarmos a nossa Polícia Militar e a Polícia Civil, tudo vai bem. Qualquer interferência externa vai criar entropia", argumentou. O governador afirmou que a Tropa Nacional é absolutamente desnecessária e que o Estado tem o controle da situação. "O que precisamos é de informação, porque, às vezes, o crime organizado é mais informado que a própria autoridade", disse Lembo. Ele contou que está fazendo reuniões para troca de informações com secretarias de segurança pública do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Quanto à situação dos presos em Araraquara, o governador acredita que tudo deva voltar ao normal depois da reforma, que deve durar seis meses. "Estamos tentando deslocar presos para outras penitenciárias, mas estamos tendo dificuldades para encontrar vagas." Lembo garantiu que os presos estão recebendo o mínimo para sobrevivência. No início da noite, Lembo recebeu o senador Eduardo Suplicy para discutir as reivindicações dos presos e dos agentes penitenciários de Araraquara. (Colaborou Camila Tuchlinski)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.