Governador se recusa a comentar novo aditamento

A assessoria de imprensa do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), informou que ele não se manifestaria sobre o assunto. Por nota, a Delta alegou que é uma empresa estruturada e que está presente com obras em várias regiões do Estado. "A motivação para a escolha da Delta para obras emergenciais é o fato da empresa ter capacidade e agilidade para atender a essas demandas".

, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2011 | 00h00

Também por nota, a Secretaria de Obras informou que os contratos servirão para concluir obras emergenciais iniciadas no ano passado e que devido a sua complexidade não puderam ser concluídas no prazo de 180 dias.

"Além do menor preço, a experiência em obras semelhantes às contratadas e atuação na área atingida, que facilita a mobilização, também são critérios levados em consideração. Os recursos são do governo federal para obras emergenciais, executadas pela Secretaria de Obras", explicou a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.