Governao do Paraná anuncia reintegração de posse de fazenda invadida pelo MST

O governo do Paraná divulgou nota, anunciando que o pedido de reintegração de posse da Fazenda Laranjeiras, em Rio Bonito do Iguaçu, na região sul do Paraná, será cumprido tão logo a Polícia Militar se organize para a execução da tarefa. A fazenda, de 550 alqueires, foi invadida na manhã de ontem, por cerca de mil integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST). A área ocupada pelos invasores, que inicialmente estava restrita a 58 alqueires, ampliou-se hoje. Entre os 13 proprietários da fazenda está o prefeito do município, Sezar Augusto Bovino, do PMDB, mesmo partido do governador Roberto Requião. O prefeito diz que a invasão tem cunho político, em razão de ter vencido, nas últimas eleições, o candidato apoiado pelo MST, que tem no município o maior assentamento da América Latina, com 1.641 famílias. Por receber ameaças, os proprietários já tinham conseguido, em fevereiro, um interdito proibitório, e agora estão com o mandado de reintegração em mãos. O MST alega que a propriedade é bem maior que o divulgado pelo prefeito e que apenas um terço seria utilizado. Eles também argumentam que não há documentação e que estaria totalmente dentro da faixa de fronteira. Hoje pela manhã, em entrevista à Rádio CBN Curitiba, o vice-governador Orlando Pessuti (PMDB) voltou a pedir uma trégua ao MST "para nos dar tempo de equacionar o problema". Ele também apelou para os fazendeiros não tomarem nenhuma atitude de enfrentamento. Segundo ele, o governo estadual tem feito vários contatos com o governo federal com o objetivo de ter áreas liberadas para a reforma agrária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.