Governistas rejeitam requerimentos contra diretores da Anac

Entre as propostas da oposição estava a abertura de um processo de improbidade contra a diretoria da agência

Luciana Nunes Leal, do Estadão,

08 de agosto de 2007 | 14h04

A bancada governista na CPI do Apagão Aéreo da Câmara conseguiu evitar a convocação de dois diretores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e impediu também a aprovação de requerimentos que permitiriam a investigação sobre acusações do ex-presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira contra a diretora da Anac, Denise Abreu. A CPI do Caos Aéreo na Câmara ouvirá daqui a pouco o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito.   Os deputados da base do governo rejeitaram também a convocação do brigadeiro Pereira e uma proposta de sugestão ao Ministério da Defesa, para a instauração de processo de improbidade administrativa contra a diretoria da Anac.   Os governistas impediram a aprovação de convocação dos diretores da Anac, Josef Barat e Leur Antonio Brito Lomanto. Foi aprovada apenas a convocação do diretor-técnico Jorge Luiz Brito Veloso. O requerimento de convocação da diretora da Anac, Denise Abreu, sequer foi colocado em pauta.   A bancada do governo conseguiu ainda adiar a votação de requerimentos para a quebra dos sigilos telefônico, bancário e fiscal de toda a diretoria da Anac e um requerimento específico para a quebra do sigilo telefônico de Denise Abreu.   A oposição protestou. "Hoje caiu a máscara. Eles (governistas) montaram uma grande proteção a algumas pessoas da Anac", disse o deputado Wanderley Macris (PSDB-SP). Mas o petista Carlos Zarattini (SP) reagiu à oposição. "Esse tipo de prevenção não ajuda. Vamos fazer o debate político toda vez que for necessário". Já a deputada Solange Amaral (DEM-RJ) disse que os governistas "blindaram" a diretoria da Anac.

Tudo o que sabemos sobre:
crise aéreaCPI do ApagãoAnac

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.