Governo considera inadmissível assalto a quartel

O governador em exercício de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse que o roubo ao quartel do Comando de Policiamento de Área Metropolitano-2 (CPA/M-2) é inadmissível. "É evidente que a segurança dos depósitos de armas deve melhorar." Segundo o secretário-adjunto da Segurança Pública de são Paulo, Mario Limongi, pode haver participação de "gente de dentro". "O que ocorreu é mais grave do que o resgate de presos numa delegacia." Ele disse que a Corregedoria da PM "vai ter de reagir".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.