Governo cria 3,6 mil cargos na área prisional

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) enviou hoje à Assembléia Legislativa de São Paulo documento autorizando a criação de novos cargos na área de administração prisional. São 3.684 vagas destinadas à operação de 11 unidades que estão em construção. A meta do governo paulista é entregar os novos prédios entre o final deste ano e março de 2002, possibilitando a transferência de presos e a desativação da Casa de Detenção, instalada no complexo do Carandiru. Do total, 2.398 cargos são para agentes penitenciários. O restante está dividido entre profissionais de saúde, telefonistas, motoristas e para serviços de manutenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.