Governo da BA aumenta pressão sobre PMs grevistas

Secretário da Casa Civil afirma que proposta do Estado é definitiva e que quem não voltar a trabalhar até meio-dia sofrerá sanções

Tiago Décimo, Agência Estado

10 Fevereiro 2012 | 11h31

O governo baiano aumentou a pressão sobre os policiais militares grevistas no Estado. Hoje pela manhã, o Secretário da Casa Civil da Bahia, Rui Costa, avisou que quem voltar ao trabalho hoje, até o meio-dia, não sofrerá sanções.

Os policiais que não voltarem às ruas sofrerão sanções administrativas e vão ter os dias descontados desde o primeiro dia de greve - a paralisação já dura 10 dias -, e terão o ponto cortado a partir de hoje.

O secretário também afirmou que a proposta feita pelo governo é definitva e não haverá mais negociações.

Mais conteúdo sobre:
greve da PM, BA, greve, PM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.