Divulgação
Divulgação

Governo de RR identifica os 31 mortos e começa liberação dos corpos

Dezenove dos 31 corpos foram liberados pelo IML na manhã deste sábado; maioria dos detentos mortos tinha ligação com o tráfico

Fabio Serapião, Enviado especial a Boa Vista

07 Janeiro 2017 | 13h12

BOA VISTA - Ao longo da manhã do sábado, dia 7, famílias aguardavam notícias dos parentes mortos em frente ao Instituto Médico Legal (IML) em Boa Vista em meio a um clima de desolação e ansiedade. O governo do Estado divulgou que 19 dos 31 presos mortos tiveram os corpos identificados. A Secretaria de Comunicação Social do governo também informou a lista com os nomes dos mortos.

Em um canto, duas mulheres esperavam para confirmar se seus ex-maridos estavam na lista do massacre. Uma delas sentiu-se aliviada e a outra chorou após receber a lista com a foto, o nome, apelido, ala em que estava preso e o crime que havia praticado.

A tristeza ficou com a ex-mulher de Luiz Oliveira dos Santos, o nome de número 31 da lista divulgada pelo governo. Preso por homicídio, Luiz Oliveira ia deixar a Penitenciária Agrícola Monte Cristo. 

Na noite do massacre de presos, por volta da meia-noite,  ele ligou para sua ex-mulher de um dos muitos celulares que entram no sistema prisional. Na conversa, o detento pediu que a ex-companheira cuidasse dos seus dois filhos porque algo iria acontecer.

Segundo ele, o clima estava tenso no presídio e a expectativa de que algo aconteceria era respaldada pelo fato  de as alas estarem sendo abertas. A conversa foi rápida e terminou com a ex-mulher ouvindo outro preso pedindo o aparelho celular para falar com seus parentes. O resultado da apreensão de Luis Oliveira se confirmou nas primeiras horas da madrugada de sexta-feira. 

Por volta das 4 horas da manhã, a dona de casa Maria Dinalva Alves da Cunha foi informada que seu filho, Adercio Alves da Cunha, de 22 anos, estava entre os mortos. Além da informação da morte, a mãe recebeu as fotos do corpo de seu filho - por meio de um WhatsApp de um presidiário. "Tiraram a cabeça do meu filho e colocaram em outro corpo. Mandaram uma foto com a cabeça dele em uma bandeja", contou a mãe. 

O governo estadual de Roraima divulgou neste sábado, 7, o nome e o crime dos 31 detentos mortos na madrugada de sexta-feira na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc). A maioria deles esta preso por tráfico ou roubo. Havia ainda estupradores entre as vítimas.

O Instituto Médico-Legal (IML) liberou os corpos de cinco deles: Enoque Correia Lira Filho (tráfico, formação de quadrilha e roubo), Edismar Henrique Duran Barreto (roubo, furto e receptação), Alcides Pereira de Aquino (tráfico), Carlos Eduardo Loreiro de Castro (roubo, falsificação de moeda, receptação e furto) e Francisco das Chagas Sousa Lima (tráfico).

Veja a lista completa:

1. Enoque Correia Lira Filho (LIBERADO)

2. Edismar Henrique Duran Barreto (LIBERADO)

3. Alcides Pereira de Aquino (LIBERADO)

4. Carlos Eduardo Loreiro de Castro (LIBERADO)

5. Francisco das Chagas Sousa Lima (LIBERADO)

6. Thiago Juvino de Oliveira

7. Alex Souza da Silva

8. José de Moura Ferreira

9. Albimeleque Fonseca Almeida

10. Fábio Bandeira Silva

11. Haciel Moreira da Silva

12. Elvis Roger Palma Hernandez

13. Ilmar de Araújo Silva

14. Edberto Pereira da Silva

15. Clealbert Dutra Guimarães

16. Márcio Correia Marcelo

17. Francismar Souza de Oliveira

18. Francisco Romerio Borba

19. Nilson Sales Souza

20. Paulo Wendel Guimarães Cardoso

21. Adercio Alves da Cunha

22. Lázaro Quincas Saldanha

23. Mizael Guimarães da Silva

24. Abel Paulino de Souza

25. José Antônio Araújo de Oliveira

26. Jairo dos Santos Morais

27. Edione de Souza Santos

28. Francisco Luciano Pereira da Silva

29. Adriano Soares Marinho

30. Geocival de Lima Frazão

31. Luiz Oliveira dos Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.