Governo de São Paulo aumenta policiamento e reforça Rota

O pacote de medidas anti-violência anunciado nesta quarta-feira pelo governo de São Paulo prevê o aumento do número de policiais nas ruas. Segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), 12 mil homens das polícias civil e militar, que hoje trabalham em funções burocráticas, serão deslocados para trabalhos externos.Ele também anunciou a criação de uma quarta companhia das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), com cerca de 200 homens, e a aquisição de 2.532 veículos. A transferência dos policiais será gradativa, segundo o governador, e deverá ter início, no máximo dentro de três meses. Substituirão os policiais militares em funções administrativas, jovens voluntários, que serão contratados por um ano e receberão dois salários mínimos por mês (R$ 360,00). No caso da polícia civil, o governo propõe a realização de convênios para que os cargos sejam ocupados por estagiários de faculdades de Direito. Em relação à punição de policiais corruptos, Alckmin anunciou a regionalização da Corregedoria de Polícia. Dessa forma, ele entende que a população terá mais perto a possibilidade de denunciar e acompanhar o processo até a punição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.