Governo de SP avalia adiamento da Linha 4 do Metrô

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), confirmou hoje que o adiamento da Linha 4 do Metrô está sendo avaliado pelo governo paulista e pelo próprio Metrô por causa da situação da empresa, que, segundo ele, não tem recursos para bancar o aumento concedido pela Justiça aos metroviários. "Essa é uma das alternativas. Mas não é nada definitivo. Estamos avaliando outras também", afirmou ele.O governador garantiu que não haverá aumento da tarifa. "Uma coisa está certa. O usuário não vai pagar mais. Não vai haver reajuste tarifário", disse. Alckmin comentou que o adiamento da Linha 4, que ligará os bairros da Luz à Vila Sônia, na zona Sul, ou outras medidas terão de ser tomadas para que o Metrô consiga cumprir decisão judicial. A Justiça concedeu reajuste aos metroviários e outros benefícios. "O Metrô teve um reajuste de mais de 19%, fora os benefícios indiretos que foram colocados. E tudo isso tem impacto e o Metrô não tem recurso", explicou, acrescentando que a empresa terá de tomar uma série de medidas para poder pagar essa folha, que, segundo o governador, chega perto de 80% da arrecadação da companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.