Governo desapropria catamarãs para reforçar travessia entre Rio e Niterói

Embarcações deverão aumentar opções para passageiros que vão de uma cidade a outra; embarcações estavam paradas desde 2008

Priscila Trindade, estadão.com.br

24 de agosto de 2010 | 18h52

SÃO PAULO - O governador do Rio de Janeiro publicou nesta terça-feira, 24, decreto desapropriando os dois catamarãs da empresa Transtur para auxiliar no transporte de passageiros entre Rio e Niterói.

 

Em nota, o governo afirmou que o principal objetivo da desapropriação do Jumbo Cat I e Jumbo Cat II "é melhorar o transporte entre Rio e Niterói, já que as embarcações aumentam a oferta para passageiros que fazem a travessia entre as duas cidades diariamente". Os catamarãs, que estavam parados no estaleiro Transnave desde 2008, são mais rápidos do que as embarcações da Barcas S/A.

 

Acidente. Na manhã de segunda-feira, 23, a barca Ingá II, que saiu da Praça XV, no centro do Rio, com destino a Niterói, apresentou pane eletrônica no momento da atracação. O catamarã transportava 376 e o comandante da barca realizou manobra de emergência para atracar nas pedras do Aterro do Gragoatá.

 

Após o acidente com 18 feridos, a Barcas S/A informou que passaria a operar com frota reduzida dentro de dois dias, período em que o catamarã social Ingá II ficará fora de operação para inspeção.

Tudo o que sabemos sobre:
RiocatamarãsNiterói

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.