Governo do Rio acusa ex-secretário que denunciou tortura

Um dia depois de ter sido exonerado da Secretaria de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, por ter afirmado que perdera "para um time chamado tortura", o ex-secretário João Luiz Duboc Pinaud foi alvo de denúncias do secretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos.Ele acusou Pinaud de pagar propina a policiais para que liberassem um enteado preso sob acusação de roubo qualificado, e de ter dificultado a apuração de sindicâncias internas. Santos disse que vai processar Pinaud pelas declarações. O ex-secretário negou as acusações.A desavença entre Pinaud e Santos vem desde a morte por tortura do chinês Chan Kin Chang num presídio do Estado, no fim da agosto. O então secretário de Direitos Humanos denunciou os agentes e acusou Santos de não apurar o caso. No início da semana, Pinaud foi afastado da Corregedoria-Geral e fez o desabafo que lhe custou o emprego.Hoje, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, classificou a saída de Pinaud da secretaria como uma "perda" para o Estado. "A saída dele é uma perda para qualquer organização onde ele esteja, mas não quero fazer juízo sobre essa questão porque não conheço os pormenores da saída dele", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.