Governo do Rio conclui transferência de presos da Polinter

O governo do Estado do Rio fez hoje a última transferência de presos da Polinter, na zona portuária da capital, para a desativação da carceragem. Os secretários de Segurança Pública, Marcelo Itagiba, de Direitos Humanos, Jorge da Silva, e de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, participam amanhã de um ato solene na unidade para marcar o seu fechamento definitivo. Apesar das péssimas condições e da superlotação das celas, a governadora Rosinha Matheus só decidiu pela desativação da Polinter no final de dezembro do ano passado, quando dois policiais foram mortos durante o resgate de um preso que seria apresentado no fórum da Ilha do Governador. O traficante Marcélio de Souza Andrade teria tramado a ação de sua cela na Polinter, onde tinha acesso a um celular. Hoje, pelo menos quatro ônibus deixaram a Polinter com os 165 presos restantes, um dia antes do prazo final estabelecido pela governadora.Os veículos tiveram de passar por agentes penitenciários que protestavam contra a integração dos detentos sob custódia da Polícia Civil ao sistema penitenciário. Eles argumentam que a convocação de 90 novos agentes concursados pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) não é suficiente para o aumento do número de presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.