Governo do Rio não pagou indenização

Oito anos após o seqüestro do ônibus 174, no Rio, a família de Geísa Firmo Gonçalves, morta aos 20 anos durante ação da polícia, não recebeu indenização do governo fluminense. O pai dela, Gilson Martins Gonçalves, de Fortaleza, ganhou em todas as instâncias o direito a R$ 100 mil, além de pensão vitalícia de três salários mínimos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.