Governo do Rio vai vigiar 20 bandidos 24 horas por dia

Depois de três dias de ações violentas comandadas portraficantes, a governadora Rosinha Matheus decidiu reunir forças das polícias civil e militar e atacar os criminosos que seriam responsáveis pela atos criminosos. Um a um, vinte bandidos que estão presos no presídio Bangu 1 serão vigiados 24 horas por dia por PMs do Batalhão deOperações Especiais (Bope) e as favelas que são seus redutos começaram a ser ocupadas. Durante o carnaval, em caráter emergencial, 23 mil PMs e 5 mil policiais civis vão trabalhar juntos para garantir a segurança de cariocas e turistas.As medidas fazem parte da operação Rio Seguro, que foi iniciada nesta quarta-feira. O balanço parcial não havia sido divulgado pela polícia até as 19h30, mas o número de pessoas detidas chegava a 50 à tarde. A quantidade dedroga apreendida somente nas favelas do Borel, na Tijuca, zona norte, Beira-Mar, em Duque de Caxias, Baixada FLuminense, e Manguinhos, zona norte, era de 72 quilos de maconha até o fim da tarde.Na Favela do Jacarezinho, na zona norte, dois homens morreram no confronto com PMs. Eles seriam traficantes conhecidos como Soneca e Branco. Os policiais que vasculharam as favelas tinham mandado de buscapara vistoriar casas. Pelo menos 15 favelas serão ocupadas pelos policias nos próximos dias, que vão trabalhar em turnos alternados, a fim de evitar que acontecimentos como os ocorridos nos últimos dias se repitam. A prefeitura vai ajudar com 4,5 mil guardas municipais, que vão reforçar a segurança de shopping centers, supermercados e do comércio de rua ? que têm sido alvos dos bandidos.VigilânciaEm Bangu 1, os 370 policiais do Bope que vão vigiar ostraficantes vão se revezar e ficarão mascarados para não serem identificados. As medidas visam a evitar que eles sejam corrompidos. Os traficantes não poderão ter contato com familiares ou advogados. Além de Fernandinho Beira-Mar, serão vigiados os criminosos conhecidos como Marcinho VP, Playboy, Isaías do Borel, Soldado, My Thor, Chapolim, Gigante, Hermes, Aldair da Mangueira, Chiquinho Meleca, MarquinhoNiterói, Marcelinho Niterói, Ricardo Fu, Nei Sapo, Tchaca, Charles do Lixão, Elias Maluco, Lambari e Juca.?Chegamos a um limite insuportável. Vamos utilizar todos os instrumentos do Estado para reverter esse quadro que se arrasta há décadas?, disse Rosinha, que não respondeu a perguntas dos jornalistas durante a coletiva em que anunciou a operação. Ela informou que aguarda resposta do governo federal sobre o envio de três mil militares das Forças Armadas para auxiliar na segurança.O chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins, disse que espera que, com as medidas de segurança, o carnaval seja tranqüilo no Rio ? até porque, segundo ele, conversas telefônicas entre traficantes gravadas pela polícia mostram que as ações violentas ocorreriam de segunda a, no máximo, sexta-feira. A escuta foi feita na segunda, quando começou a onda de violência.CrimesNest quarta-feira de manhã, segundo informou o secretário de Segurança Pública, coronel Josias Quintal, mais um ônibus foi queimado por traficantes, dessa vez em Campo Grande, na zona oeste, totalizando 31 desde a segunda-feira. O Corpo de Bombeiros, no entanto, não contabilizou o incêndio. Ainda de manhã, o comércio fechou na Avenidados Democráticos, na zona norte, a mando de bandidos. As lojas permaneceram fechadas mesmo com a presença da polícia. Em Del Castilho, também na zona norte, Maria da Conceição Souza, de 32 anos, foi baleada no braço esquerdo, à tarde, no pátio do Posto de Atendimento Médico de Del Castilho. A polícia acredita que o tiro tenha partido de uma das favelas que cercam o posto. Ela passa bem. Na noite de nesta terça-feira, em Niterói, no Grande Rio, um ônibus foi assaltado e seria incendiado se a polícia não tivesse chegado. Os bandidos já haviam derramado álcool no chão quando foram surpreendidos por PMs. Entre a noite de terça-feira e a madrugada desta quarta-feira, dois supermercados foram saqueados, um em Bonsucesso e outro em Vigário Geral, ambos na zona norte da capital. PânicoFreqüentadores do shopping Nova América Outlet Shopping, em Del Castilho, contaram que viveram momentos de pânico na noite de segunda-feira, quando viram pelo menos cinco homens armadas nos corredores ? três deles apontavam os revólveres para lojistas e clientes. A assistente social A., de 26 anos, passou uma hora e meiaescondida na sala de estoque da loja Sulfabril, tendo no colo o filho de seis meses. ?Começamos a ouvir uma gritaria lá em cima (no segundo andar), e aí nós vimos, por uma abertura, uns garotos de 15, 16 anos, com armas?, relatou. O shopping teve de fechar as portas às 20 horas. Vendedoras contaram a clientes que o ataque era provavelmente uma represália. De manhã, ao chegarem para trabalhar, os funcionários encontraram uma faixa vermelha na porta, proibindo a abertura, mas a administração resolveu ignorá-la.O shopping divulgou que houve um tiroteio entre PMs e traficantes do lado de fora. Ssegundo o shopping, a segurança foi triplicada. RepresáliaFoi enterrado no cemitério do Caju o corpo do taxistaSílvio Manoel Fernandes, de 73 anos, morto na segunda-feira por traficantes que atearam fogo ao seu carro, em Manguinhos, zona norte.Ele havia furado o bloqueio imposto pelos bandidos porque não os vira, já que havia muita fumaça provocada por um coquetel molotov. A família de Fernandes, que mora na mesma rua onde ele foi morto, não quis falar com os jornalistas, temendo represálias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.