Governo do RN apresenta proposta para dar fim à greve dos policiais e bombeiros

Policiais estampam cartazes escritos em inglês fazendo referência à Copa do Mundo e afirmando que se a categoria não tiver as reivindicações atendidas não trabalhará durante o Mundial

Anna Ruth Dantas, Especial para O Estado

22 de abril de 2014 | 16h12

NATAL - No início da tarde desta terça-feira, 22, o procurador geral do Estado do Rio Grande do Norte, Miguel Josino, apresentou proposta do Executivo para tentar acabar com a greve dos policiais militares e bombeiros, deflagrada nesta manhã.

O Governo garantiu que até o dia 1º de maio enviará para Assembleia Legislativa o projeto de lei para promoção dos praças da Polícia Militar. Além disso, o Executivo também garantiu que dará encaminhamento aos outros pontos da reivindicação, como o aumento de 56,7% do subsídio.

Os representantes da Associação dos Cabos e Soldados apresenta na tarde desta terça a proposta para a categoria, que se encontra acampada no Centro Administrativo, onde está localizado o gabinete da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

No protesto, os policiais estampam cartazes escritos em inglês fazendo referência à Copa do Mundo e afirmando que se a categoria não tiver as reivindicações atendidas não trabalhará durante o Mundial. A associação dos praças estima que mais de 3 mil homens paralisaram suas atividades nesta terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.