FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Governo e MP de Minas decidem notificar Vale por 18 barragens em emergência no Estado

Estruturas de Sul Superior, B3/B4 e Forquilha III estão no Nível 3, que significa situação de 'ruptura iminente ou em curso'

Bruno Villas Bôas, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2022 | 18h30

O governo mineiro e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) decidiram notificar nesta quarta-feira, 19, a Vale para que adote medidas preventivas em 18 barragens. Todas estão em algum tipo de emergência declarada no Estado. Três delas - Sul Superior, B3/B4, e Forquilha III-  encontram-se em Nível 3, situação de "ruptura iminente ou em curso". A empresa afirmou, porém, que essas instalações não apresentam alteração estrutural.

"As três barragens já tiveram suas respectivas contenções finalizadas e as comunidades da Zonas de Autossalvamento (ZAS) evacuadas desde 2019", informou a Vale em nota. "As equipes técnicas fazem neste momento uma avaliação aprofundada para conduzir as melhorias necessárias nas estruturas."

Com as fortes chuvas de dezembro e janeiro, o governo estadual e o MPMG notificaram Vale, Arcelor Mittal e Minérios Nacional S/A para que dessem informações sobre as condições de suas estruturas. Com base nas informações, foram identificadas as 18 estruturas com "ocorrências". Todas são da Vale.

De acordo com o ofício, a empresa terá dez dias para detalhar o cronograma das ações a serem adotadas. Entre elas, estão mitigar processos erosivos no entorno das estruturas e fazer a limpeza dos sistemas de drenagem interna, além de reduzir a contribuição pluvial da bacia de drenagem para o reservatório.

Para as três estruturas que estão no Nível 3,  as notificações solicitam medidas para o tratamento dos processos erosivos nos entornos e para a garantia da manutenção das estruturas.

Vale diz que vai avaliar notificação

A Vale informou em nota que avaliará o teor da notificação enviada pelo governo de Minas e pelo MP do Estado. No texto, a empresa ressalta que as estruturas em situação de "ruptura iminente ou em curso já são normalmente acessadas apenas por equipamentos remotos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.